Aeroporto de São Luís completa 44 anos de operações

Turismo 08/02/2018 00:00:00

Nesta semana, o Aeroporto Marechal Cunha Machado completa 44 anos de operações, contando com um saldo positivo na movimentação de passageiros em 2017.

No ano passado, o terminal maranhense registrou mais de um milhão e quinhentos mil viajantes, o que representa um aumento de 4,43% em relação ao anterior, um acréscimo de 67 mil pessoas.

E para atender a essa demanda, o superintendente do terminal, Sérgio Kennedy, aponta que ao longo deste ano serão feitas algumas melhorias para reforçar a qualidade dos serviços prestados aos seus usuários.

“O que nós estimamos, em deixar a estrutura 100% para 2018, continuar com a nossa política de oferecer grandes oportunidades para o aeroporto de São Luís. A exemplo nós temos aqui ainda disponíveis 27 pontos comerciais”, afirma, apontando que para 2019, será trabalhada a possibilidade de ligação entre o estado do Maranhão e a Europa.

Kennedy destaca ainda que o aeroporto de São Luís é considerado um dos mais importantes complexos aeroportuários do Nordeste.

“O aeroporto é uma ferramenta de desenvolvimento tanto micro como macronegócio, fortalecendo todos os segmentos que o estado oferece e as regiões que estão no entorno dele também, fomentando cada vez mais o turismo de negócio”.

Operam regularmente no aeroporto de São Luís 24 voos diários de três companhias aéreas, que ligam a capital maranhense a nove destinos brasileiros.

História 
A história do aeroporto teve início na década de 1940, quando uma pista de grama, com cerca de mil metros de comprimento, atendia à Base Aérea do Exército Brasileiro, sendo o único meio pelo qual a capital maranhense dispunha para receber voos.

Em 1943, em plena II Guerra Mundial, após vários acordos entre os governos do Brasil e dos Estados Unidos, foi instalada no local uma Base Aérea para servir de apoio ao Exército e à Marinha norte-americana.

A partir de então, com a necessidade de uma infraestrutura para receber todo o aparato bélico, além das modernas aeronaves de combate, foram construídos uma pista de taxiamento e o pátio da aviação geral, com pavimentação asfáltica.

Três anos mais tarde, com o fim da guerra, as instalações foram entregues ao Ministério da Aeronáutica.

Em 1974, a Infraero passa a administrar o terminal, que recebeu a o nome de Aeroporto do Tirirical, em referência ao bairro em que se encontra instalado.

Onze anos depois, em 1985, o aeroporto passa a se chamar Marechal Cunha Machado, em homenagem a um ilustre militar, representante do Brasil na Organização da Aviação Civil Internacional (OACI).

Sobre Hugo da Cunha Machado
Hugo da Cunha Machado nasceu em São Luís, no dia 3 de novembro de 1898. Cursou a Escola Naval e ingressou na Aviação Militar da Marinha, participando dos serviços de patrulhamento da costa durante a Primeira Guerra Mundial. Na Segunda Guerra Mundial, Cunha Machado serviu como integrante da Força Aérea Brasileira (FAB) e atingiu o posto de brigadeiro, tendo sido ainda subchefe do Estado-Maior da Aeronáutica. Fonte: MA10

COMENTÁRIOS ()