Aviação doméstica reage após 20 meses de queda

Turismo 21/04/2017 06:53:00
Eduardo Sanovicz, presidente da Abear

O período de quedas da aviação comercial brasileira parece ter chegado ao fim. A Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) divulgou, na manhã desta quinta-feira (20) os dados do setor no mês de março. A demanda por viagens dentro do país teve alta de 5,90% na comparação com março do ano passado. Na mesma base, a oferta teve expansão em patamar um pouco inferior, de 3,98%. Trata-se da primeira alta desde agosto de 2015

Com a demanda avançando mais do que a oferta, a ocupação cresceu 1,44 ponto percentual chegando a 79,07% na média. O volume de passageiros transportados foi de 7,4 milhões, crescimento de 5,72% em comparação com o mesmo mês do ano passado.

“Os números deste mês trazem alento. O pior momento dos últimos dois anos passou. Essa tem sido a percepção das nossas associadas”, afirmou o presidente da Abear, Eduardo Sanovicz. “Mas é cedo para falar em crescimento. Mesmo melhores do que os de 2016, um ponto fora da curva, nossos números ainda são piores do que os de 2014, 2013 e até 2011, dependendo do indicador. Acelerarmos a retomada do setor, contribuindo para a economia nacional, depende da resolução das pautas que temos exposto à sociedade desde a criação da Abear”, complementou.

Os resultados dos últimos dois anos, segundo a entidade, foram afetados pela economia do país, que passou por um profundo desaquecimento, influenciada também pelo momento político. Estes elementos afetaram o transporte aéreo, que teve, especialmente entre março e julho de 2016, resultados muito piores do que quaisquer expectativas de mercado. A demanda por transporte aéreo doméstico, que recuava a uma taxa média de 3,5% no primeiro bimestre, passou a recuar em média 8,0% até o final do primeiro semestre daquele ano. O mês de março, em particular, registrou retração de demanda de 7,34% em relação ao ano anterior.

INTERNACIONAL
As associadas Abear registraram crescimento de 18,43% na demanda por viagens aéreas internacionais em março desse ano na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Em recorte idêntico, a oferta teve expansão de 9,33%. Com a demanda crescendo quase o dobro da oferta, o fator de aproveitamento teve avanço expressivo de 6,49 pontos percentuais, chegando a uma ocupação de 84,46% das operações. O volume de passageiros transportados, em linha com a demanda, aumentou 16,78% (676 mil viajantes no mês).

Os valores de oferta, demanda, volume de passageiros e fator de aproveitamento são os mais elevados para o mês de março na série histórica. As estatísticas são referentes às operações das empresas Avianca, Azul, Gol e Latam, que respondem juntas por aproximadamente 30% do mercado internacional.

ACUMULADO
Ao final do primeiro trimestre de 2017 a aviação doméstica, em comparação com período equivalente de 2016, registrou redução de 1,61% na oferta, retração da demanda de 0,24%, aprimoramento de 1,11 ponto percentual do fator de aproveitamento (81,10% de ocupação) e baixa de 0,98% no total de passageiros (22,6 milhões).

Em igual intervalo, dentro de sua fatia do mercado internacional as companhias aéreas brasileiras tiveram expansão de 3,81% na oferta, crescimento de 9,53% na demanda, melhoria de 4,48 pontos percentuais no fator de aproveitamento (85,80% de ocupação) e ampliação de 9,76% no total de passageiros transportados (2,1 milhões).

COMENTÁRIOS ()